Taxa de câmbio: entenda o que é e qual sua relação com importações e exportações

Taxa de câmbio: entenda o que é e qual sua relação com importações e exportações
5 (100%) 1 vote

Você já se perguntou o porquê do valor da moeda americana mudar todos os dias? Qual o significado de taxa de câmbio? Ou ainda qual a relação de tudo isso com a lei da oferta e da procura (ou demanda)?

Nesse post, vamos esclarecer todas essas questões e ainda auxiliar importadores e exportadores  a descobrirem qual o melhor momento para importar ou exportar: quando a moeda americana está em alta ou em baixa?

Mas, antes de começar, preparamos um quizz especialmente para você poder testar seus conhecimentos antes de iniciar a leitura. Não se preocupe se você não acertar muitas questões, você saberá todas as respostas após ter lido o texto!

Vamos lá!
Crie seu próprio questionário de feedback de usuário

 

A lei da oferta e procura

A oferta e a demanda são duas forças que, além de movimentar as economias de mercado, também determinam a quantidade produzida de um determinado bem e por qual preço ele será vendido.

Mas, para poder compreender a lei da oferta e da demanda, faz-se necessário antes entender o significado individual de suas partes constituintes. A demanda estuda o comportamento dos consumidores. O que determina quanto alguém vai consumir é a sua renda individual e, na prática, pode-se comprovar em nosso dia a dia, quando um produto se torna mais barato o consumo tende a aumentar. Isso ocorre porque a renda real do consumidor aumenta, ou seja, seu poder de compra.

As seguintes relações entre a oferta, a demanda e preço podem ser estabelecidas:

  • A demanda cai quando um determinado produto aumenta de preço;
  • O preço de um produto cai quando a demanda é elevada.
  • Quando a oferta de um bem excede a procura, seu preço tende a cair;
  • Já quando a demanda supera a oferta desse produto, a tendência é um aumento do preço.
  • Assim, preços menores indicam uma maior quantidade de demanda.
  • Preço e quantidade comprada por um consumidor são inversamente proporcionais: o aumento do preço diminui a quantidade comprada pelo consumidor e vice-versa.

Moedas, Taxas de câmbio e lei da oferta e demanda

Mas, afinal de contas, por que o valor do dólar não é constante, o que é taxa de câmbio e o que tudo isso tem a ver com a lei da oferta e procura?

Primeiro, a taxa de câmbio é a relação de valor entre moedas. Ela oferece o preço de uma moeda estrangeira de acordo com a moeda nacional, o real no caso do Brasil. As taxas de câmbios se aplicam quando há a compra ou venda de uma moeda estrangeira.

De acordo com Eduardo Fortuna, autor do livro O Mercado Financeiro, “a moeda estrangeira é uma mercadoria e, como tal, está sujeita às forças de oferta e procura. A taxa cambial é a relação de valor entre duas moedas, ou seja, corresponde ao preço da moeda de um determinado país em relação a outra de outro país. Assim, a taxa de câmbio reais/ dólares indica quantos reais são necessários para comprar um dólar”.

As taxas de câmbio são usualmente utilizadas por muitos brasileiros. Compras internacionais de cartão de crédito, passagens de avião e até mesmo a compra de moeda estrangeira em espécie: todos esses valores são definidos pelas taxas de câmbio, que usualmente é mais conhecida como a cotação de uma moeda estrangeira.

Assim, na figura a seguir, retirada da página principal do site da Brasil Importex, verifica-se que a taxa de câmbio para a compra do dólar comercial no dia 15 de fevereiro de 2018 é de 3,2216. Ou seja, um real brasileiro (BRL) equivale a 3,2216 dólares americanos (USD).

taxa de câmbio

Agora já temos os meios para compreender o porquê de o dólar valorizar ou desvalorizar em relação ao real.

Formação da taxa de câmbio

Se você leu atentamente o texto até aqui, talvez já tenha visto a razão da flutuação do valor do dólar. Como afirmou Fortuna, a moeda estrangeira pode ser vista como um produto, uma mercadoria. E como tal, seu valor varia de acordo com a oferta e a procura. Assim:

  • Quanto menor for o preço de determinada moeda, maior será a procura;
  • Quanto maior o preço, menor a procura;
  • Normalmente, quanto menor o preço de uma moeda, menor será a quantidade ofertada e vice-versa.

Além das forças que regem o mercado e que são externas ao governo, há também aquelas que podem influenciar o valor de uma moeda estrangeira, como é o caso do Banco Central no Brasil. O órgão brasileiro pode atuar comprando dólares do mercado, fazendo com que diminua a oferta e, consequentemente, de acordo com a lei da oferta e demanda, valorizando a moeda estrangeira. E o contrário também é possível: o BC pode vender dólares, saturando o mercado (aumenta a oferta) e fazendo com que a moeda se desvalorize.

Porém, é importante destacar que essa manobra realizada pelo banco nem sempre dá certo. São inúmeros os fatores – tantos internos quanto externos – que regulam a economia do mercado.

Importações e exportações e taxas cambiais

Para os importadores, uma operação realizada no mercado internacional é mais vantajosa quando o dólar está em baixa, ou seja, um valor que se aproxime ao máximo de 1 real. Na prática, isso significa que os produtos que chegam ao país apresentam uma vantagem em relação aos preços nacionais, aumentando a margem de lucro.

Já para o exportador, um negócio vantajoso é feito quando o dólar está em alta. Lembre-se que a base mais comum utilizada para as operações internacionais é o dólar. Assim, da mesma maneira que um importador brasileiro deve realizar o pagamento em dólar, o importador recebe a quantia a ele devida nessa mesma moeda.

 

Você também poderá se interessar por…

>> Importador profissional: com a ajuda da Brasil Importex você também pode ser um!

>> Habilitação no radar Siscomex: como funciona?

>> Amostra de importação: o que é?

Postagens Recentes
radar siscomexobstáculos para exportar